Publications des agents du Cirad

Cirad

Mudanças sociais, organização dos produtores e intervenção externa

Sabourin E.. 2003. In : Caron Patrick (ed.), Sabourin Eric (ed.). Camponeses do Sertão : Mutação das agriculturas familiares no Nordeste do Brasil. Brasilia : EMBRAPA, p. 145-178.

Na Região Semi-Àrida do Nordeste, a criação de organizações de pequenos produtores é recente. Essas organizações datam, geralmente, dos anos 80 e da organização das comunidades de base pela Igreja Católica. Foram freqüentemente ligadas à intervenção do Estado federal, por intermédio de programas especiais de luta contra a seca: Polonordeste, Projeto São Vicente, Projeto Sertanejo e, finalmente, Programa de Apoio ao Pequeno Produtor Rural (PAPP), co-financiado pelo Banco Mundial. Uma das principais linhas de ação desses projetos era a promoção das organizações de agricultores, que deveriam facilitar o acesso dos pequenos produtores à extensão, ao crédito e aos investimentos comunitários. Novas formas de organização, promovidas em grande parte por uma intervenção externa, vieram sobrepor-se ou justapor-se às formas preexistentes de organização rural nordestina, marcadas pela reciprocidade camponesa (Sabourin et al., 1996b, 1997a). Essas últimas dotaram-se de novos modos de funcionamento, particularmente em termos de interface com o mundo exterior, sempre conservando e adaptando práticas e valores de reciprocidade. Para compreender tais evoluções e interações, descreveremos inicialmente os diversos tipos de organização dos agricultores familiares que existem no Nordeste semi-árido. Vários desses tipos foram estudados no contexto de dispositivos locais de pesquisa-ação: em Massaroca e Pintadas, BA; em Tauá, CE; em Nossa Senhora da Glória, SE; no agreste da Paraiba e nos perímetros irrigados de Juazeiro, BA, e de Petrolina, PE. Em seguida, examinaremos os mecanismos de construção dessas organizações de produtores, para terminar por uma análise das relações entre as comunidades rurais, suas organizações e os agentes exteriores. (Résumé d'auteur)

Mots-clés : organisation paysanne; association d'agriculteurs; activité coopérative; syndicat; association professionnelle; changement social; brésil; nordeste

Thématique : Coopératives

Chapitre d'ouvrage

Agents Cirad, auteurs de cette publication :