Publications des agents du Cirad

Cirad

Utilização de marcadores microssatélites na purificação de populações segregantes [Resumo]

Schuster I., Giband M., Vieira E.S.N., Lacape J.M., Viot C., Bertini C.H.C.M., Pupim Junior O., Bélot J.L.. 2007. In : Resumos do 53e Congresso Brasileiro de Genética, 2 a 5 de setembro de 2007, Brasil. Brasilia : SBG, p. 78-78. Congresso Brasileiro de Genética. 53, 2007-09-02/2007-09-05, (Brésil).

Os marcadores moleculares têm sido utilizados em diversas etapas dos programas de melhoramento genético. Uma nova aplicação de marcadores microssatélites, visando a purificação de populações segregantes, está descrita neste trabalho. Populações F2 são obtidas pela autofecundação de plantas F1. No entanto, se alguma suposta planta F1 tenha sido obtida a partir da autofecundação do genitor materno, a população supostamente F2 estará contaminada com plantas deste genitor materno. Em uma população F2, cada planta possui 1/4 de probabilidade de possuir genótipo igual ao genótipo materno, em cada loco. Se n locos forem avaliados, a probabilidade de que a planta seja homozigota para o genótipo materno em todos os n locos será de (1/4)n. Uma população supostamente F2 de algodoeiro, constituída de 196 plantas, foi avaliada com marcadores microssatélites, e um grande número de plantas homozigotas com genótipo materno em todos os locos analisados foi identificado. Foram utilizados de seis a 35 primers microssatélites para cada planta supostamente F2. A probabilidade de que uma planta F2 seja homozigota com genótipo materno para todos os locos, quando seis locos são avaliados, é de 0,0244%. Neste caso, a probabilidade desta planta ser resultado da autofecundação do genitor materno é de 99,9756%. A partir de 12 locos com genótipo materno, e nenhum loco segregando, a probabilidade de autofecundação é de 100%. Das 196 plantas supostamente F2 avaliadas, 108 foram homozigotas para o genótipo materno em todos os locos avaliados, e foram eliminadas da população. Destas, apenas 5 plantas apresentaram probabilidade de autofecundação inferior a 100% (entre 99,9756% a 99,9999%). A população F2 estava sendo avaliada quanto à resistência à Doença Azul do algodoeiro. Sem a purificação, a hipótese de segregação de dois genes teria sido aceita. Após a purificação, a hipótese de herança de um gene dominante foi aceita. Isso porque o genitor feminino era resistente, e a resistência é dominante. Todas as plantas eliminadas pela análise molecular eram resistentes à doença azul, iguais ao genitor feminino. Antes da purificação, a proporção de plantas resistentes era alta (15:1), mas após a purificação, a proporção ficou em 3:1. Os resultados demonstram a importância da certificação da pureza das populações segregantes em estudos genéticos. (Texte intégral)
Communication de congrès

Agents Cirad, auteurs de cette publication :